Decoração Faça Você Mesmo - D.I.Y

Faça Você Mesmo: Luminária de Canos

30 de setembro de 2016
luminaria de canos

Pois é! Depois de tanta mudança e tantas coisas sendo feitas pra casa, finalmente nos sobrou um tempo pra escrever novamente no blog. Ainda tá tudo meio bagunçado, em fase de adaptação, mas podemos falar que começamos a criar uma certa rotina na nova casa (que ao contrário do que as pesquisas sobre como fazer o casamento dar certo dizem, não é uma coisa ruim) e agora vamos tentar lembrar de tudo o que fizemos, por nós mesmos, na nova casa, e como a Lariz falou ontem no post dela, vamos voltar a postar mais no blog.

A primeira coisa que me vem a cabeça (já que a Lariz não me deixa esquecer) é um tutorial relato sobre como fizemos a luminária da mesa de jantar. É mais fácil do que parece, se você tiver paciência e fizer organizadamente, o que definitivamente NÃO FOI O MEU CASO.

PLANEJANDO A LUMINÁRIA DE CANOS

A primeira coisa feita foi o desenho geral da luminária. Rabisquei até achar uma forma que ficasse legal, que cobrisse a nossa mesa (que tem 2 metros por 90 centímetros) e que não lembrasse uma suástica. Cheguei ao número de 8 lâmpadas (que no fim deixou tudo bem iluminado).

luminária de canos

luminária de canos

COMPRA (de parte) DOS MATERIAIS

Depois que decidimos a medida da mesa (ela ainda não tava pronta quando fizemos a luminária de canos), eu adaptei o desenho pro tamanho certo. Queria que as pontas maiores ficassem na cabeceira da mesa e as outras espalhadas (mas não muito) pelas laterais. A minha ideia inicial era fazer toda a luminária de canos de metal, mas estava difícil de encontrar os materiais por aqui.

Pesquisei um pouco na internet e descobri que os JOELHOS de canos de água quente são mais lisos que os joelhos de canos de PVC comum. Achei que ia ficar mais legal. Como eu estava fazendo tudo sem me preocupar demais com as coisas, calculei a metragem dos canos bem por cima (chutando pra cima), anotei o que eu ia precisar e fui numa loja de materiais de construção no meu horário de almoço e comprei as tralhas todas em canos de PVC de água quente. NÃO RECOMENDO.

Aprendam com os nossos erros, é pra isso que o blog serve! Esses canos são mais espessos que aqueles comuns de PVC marrom, ficando mais pesado, são bem mais caros e entortam do mesmo jeito. Então se for fazer de PVC, USEM O NORMAL, primeiro de seu nome, o marronzinho, o padrão. Muito mais econômico e vai ter o mesmo efeito no fim, prometo.

luminária de canos

MONTANDO A LUMINÁRIA DE CANOS

Hora de por a mão na massa. Primeiro eu medi os canos e serrei tudo. BURRICE. Acabei medindo errado e desperdicei um monte de cano! Ainda bem que comprei com uma sobra, se não tinha entrado pelo cano… (RÁ! NÃO PODIA DEIXAR PASSAR!!!)

Montamos tudo, lixamos e começamos pintar, o que originou uma pequena saga chamada COM QUE SPRAY EU VOU?

luminária de canos

luminária de canos

luminária de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

A Lariz comprou duas latas de spray cobre da marca RENNER. Uma cor bem massa, mas com pouca cobertura, pelo menos nos canos. Eu estava passando 2 demãos pra cobrir legal. Por conta disso (e de uns vasinhos de cimento que tinham sido pintados de cobre), o spray não durou e tivemos que comprar mais. O problema é que não tinha mais desse spray EM LUGAR NENHUM. Ela ligou para todas as lojas de tinta da nossa região, entrou em contato com a marca, e simplesmente não tinha esse spray em lugar nenhum.

Ainda bem que tinha pintado só uns 2 pedaços de canos com eles. Trocamos pro spray cobre da SUVINIL. Péssima escolha, e eu comprei seis malditas latas antes de testar. Pelo menos pros canos (pros vasinhos de cimento, descobrimos depois, eles ficam MUITO MELHORES, ainda bem, assim pudemos usar nos vasinhos). Nos canos, esse spray ficava meio morto e não tinha uma cobertura boa também.

Dai eu comprei o que já deveria ter comprado desde o começo: COLORGIN. Na boa, melhor marca de spray. Foi o que funcionou. Comprei 2 latas. Consegui pintar TODOS OS CANOS COM UMA LATA e deixei a outra pra retoques. Rende demais e tem uma cor muito boa, viva e fechada. Não reparem nessa foto, esse varal foi a gambiarra que fizemos para secar melhor a pintura dos canos.

luminaria de canos

Durante a preparação dos canos, foram aparecendo algumas dúvidas que não tinham surgido ainda (é, eu nem tinha pensado direito em como eu ia prender aquilo tudo no teto e já fui cortando e montando tudo). Dai eu dei um tempo e aproveitei pra ir comprar o resto dos materiais. Ainda não tínhamos lâmpadas nem a caixinha onde tudo ia ser preso. Compramos lâmpadas de led, imitando filamento, modelo bolinha cor branco quente, ou amarelo. Optamos por deixar o soquete preto, então como vocês podem ver na foto acima, protegemos ele na hora de pintar os canos.

luminaria de canos

Fomos na Leroy Merlin pra comprar essas coisas e já tive a solução de como prender tudo na tal caixinha. Como não achamos a caixinha ou algo que fizesse essa função, decidi fazer ela de MDF mesmo. Mandei cortar um quadrado de 20cm no MDF cru de 18mm e peguei mais uma ripa de 3mm nas sobras que eles vendem. Cheguei em casa e fui montar a caixinha. No MDF marquei os 8 pontos de onde eu queria que saíssem os canos e furei com broca achatada 23mm para madeira, para fazer os furos redondos. Poderia ter sido uma menor de 21, 22mm, pra ficar mais justo, mas isso vai variar com o tamanho do cano.  Depois cortei a ripa do tamanho das laterais e colei nas bordas do quadrado, além de dar uma reforçada com preguinhos.

luminaria de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

Depois que ela tava montada, passei uma camada de Primer Colorgin, lixei e comecei a passar o spray. 3 demãos  de branco da Colorgin e lixadas leves entre elas foi suficiente. A caixinha tinha ficado pronta. Depois disso, começamos a passar os fios e preparar os soquetes. Como eu não tinha colado todas as partes dos canos, ainda consegui separar em alguma parte que o fio insistia em não passar. Depois juntei tudo novamente e retoquei com spray onde precisava. Agora era só montar tudo e por no lugar. Quer dizer, ainda tive que serrar mais uns pedaços de canos que ficaram muito compridos. Para prender os canos na caixa, fizemos atarraxado. Como se fosse um brinco. Colocamos os canos pra dentro dos furos da caixinha e prendemos por dentro com uma bucha de redução (uma luva também serve), tem que ter as bordas mais largas que o buraco na madeira para travar e não o cano cair. Reforçamos tudo com cola para canos.

luminaria de canos

luminaria de canos

luminaria de canos

luminária de canos

Mais uma burrice sem tamanho: montamos a luminária inteira, prendemos na caixinha e só depois percebemos que não havíamos medido nem marcado a posição da luminária no teto. O resultado foi que tivemos que prender a bigorna toda montada, no olhômetro. Totalmente dois sem noção! Prendemos com 4 parafusões GIGANTES e buchas para gesso.

PARAFUSOS E BUCHAS

Depois de um tempo (uns 10 minutos na verdade) os canos mais compridos começaram a pender muito para baixo. A Lari já queria prender tudo com braçadeiras no teto, bem industrial. Foi então que meu sogro veio com uma ideia mirabolante de fazer um tubo de plástico com uma presilha pra fixar no teto. Essa presilha ficou como um meio cano, em formato de C que “abraçou” o cano da luminária e prendemos no teto com um pedaço de plástico. Passa um parafuso no meio desse C que atravessa todo o tubo de nylon e é preso no teto.  O torneiro da fábrica do pai da Lari fez tudo pra nós, o material que ele usou foi barra de nylon. Não tivemos custo com isso.

luminaria de canos

No fim, não conseguimos nem mesmo estimar quanto gastamos no total pra fazer essa luminária. Foram tantos retrabalhos e desvios no percurso que tudo ficou meio perdido, mas o que eu posso dizer com certeza é que dá pra baratear imensamente, dependendo do material e do planejamento.

Eu realmente fiz as coisas diferentes nesse projeto. Eu gosto de organizar tudo, pensar bastante antes de por a mão na massa, comprar todas as peças, resolver os problemas mentalmente antes de começar a fazer as coisas. Não fiz nada disso quando fui fazer essa luminária. Não me perguntem o porque. Só quis sair fazendo, com o foda-se ligado. Foi uma decisão acertada? Talvez, afinal, ela tá no lugar. Meio capenga e torta, mas tá no lugar. A Lari curtiu, os colocadores de rodapé curtiram, os amigos curtiram (ou fingiram que sim)… Eu ainda quero tocar fogo em tudo e fazer uma outra, mas com tanto Netflix e tantas outras coisas pra se criar, enquanto ela tiver lá pendurada, tá tudo certo.

Se tiverem alguma dúvida, é só falar!

You Might Also Like

3 Comments

  • Reply Sandra Alcântara 30 de setembro de 2016 at 14:33

    Olá, casal! Adorei a ideia!
    Só tenho uma dúvida: será que colocar as lâmpadas posicionadas para baixo (acrescentando um joelhos na extremidade) ajudaria numa melhor iluminação ou vocês consideram que já é suficiente?
    Abraço!

    • Reply lariz 30 de setembro de 2016 at 14:39

      Olá Sandra! Não sei te dizer do ponto de vista técnico, temos 8 lâmpadas dessas, e não sei se por elas estarem próximas ao teto e o teto ser branco se não acaba refletindo no teto e aumentando a luminosidade, mas do jeito que fizemos está muito bem iluminado. Vai do seu gosto fazer assim ou pra baixo, mas acho que pra baixo a luz vai ficar mais “direcionada” sabe? Se fizer conta pra gente!

  • Reply nadialuz 5 de outubro de 2016 at 11:46

    Ja salvei nos favoritos e eu vou COM CERTEZA ABSOLUTA fazer esse tutorial, eu queria fazer algo diferente para meu atelier, mas ainda não tinha decidido o que, mas agora, MAAAS AGOOORA, eu já sei <3 só vou tentar adaptar para as minhas necessidades.

    Obrigada! Obrigada, Obrigada! <3
    bju bju, Nádia Alves
    byluzalves.blogspot.com.br/

  • Deixe uma resposta